quinta-feira, 21 de maio de 2009

Mostra Claude Santos (2)

Como uma imagem pode dar idéias? Steinberg as dá. Ou melhor, coisa mais valiosa, dá vontade de idéias. Esta frase de Roland Barthes, compilada em seus inéditos publicados recentemente, é atual e decifradora. A seguir quatro imagens de Claude Santos. Na sequência imagens dos audiovisuais comentados nos textos anteriores: Um bêbado no Bar Colon, Calasans Neto, Carybé e Agnaldo Siri.





7 comentários:

André Setaro disse...

O bêbado do bar Cólon parte de sua visão subjetiva em relação ao anúncio da cerveja Kaiser? Assim é se me parece. A imagem tem uma neblina que dá a sensação de uma pessoa embriagada. Calasans Neto é visto com o 'recorte' necessário para dar uma idéia de sua arte, assim como a foto que mostra um desenho do grande artista Carybé. A fotografia, como ensinava Cartier Bresson, teve ter um momento de verdade e um momento de estupefação diante da realidade. E, afinal de contas, o velho cineasta Siri é fotografado na sua habitual quintessência.

Stela B. de Almeida disse...

As possibilidades para falar sobre as imagens são várias, imagens são polissêmicas. Mas existe outro caminho, OIKOS Casa de Cultura na Rua Almeida Garret, 35 onde se encontra o estúdio de Claude Santos. Para os que não assistiram a Mostra, quando exibida na sala Walter da Silveira,ainda temos chance. Não esqueca de me avisar para também rever e ter o privilégio de ouvir o autor falar da sua criação.

Jonga Olivieri disse...

Quando vi as de fotos desde a postagem anterior, lembrei de Henri Cartier-Bresson.
Claude até tem uma diversidade maior. Mas as expressões e a riqueza de detalhes em seu trabalho nos remete mesmo ao grande mestre do fotojornalismo.

Stela B. de Almeida disse...

Já disseram que Cartier-Bresson fotografou a eternidade, através desta mostra percebemos como Claude observa o caráter universal da natureza humana. Concordo com vc. Jonga.

Anônimo disse...

Lindas imagens de fato, falam em só mais que por si. O texto colabora na aprendizagem do ser. Em fase de prezar brigar. defender a solidao identifiquei me com a corça. So incomoda a leitura de Barthes. Aprender palavra imagem suas linguagens pede socializacao vivencial e não aprendizagem formal.
Chegou o corpo mas a anima está na estrada. Talvez chegue amanha.

Enviado de meu iPhone Mary Garcia Castro

Anônimo disse...

Carcará do Sertão deixou um novo comentário sobre a sua postagem "Mostra Claude Santos":

Stela
Gosto muito do seu blog, pena não ter tempo para me dedicar a uma leitura minuciosa. Sempre que posso visito , espero que você continue escrevendo e nos dando o prazer da cultura.
Gostaria também que pudessemos ouvir, literalmente, suas criticas e opiniões. Poderíamos nos mobilizar para encontros culturais discursivos, como numa especie de café, chá, sucos.....
Reuniriamos para trocar experiencias, motivações, criticas ou simplesmente nos ver.

Beijos saudosos

Antonio

Stela B. de Almeida disse...

Carcará do Sertão

Aliás, seu nick é ótimo. Um encontro para rever, há muito tempo planejado. E uma sugestão. Similar ao encontro da poesia com as presenças de Ametista e seus poetas bem servidos de uvas e vinho. Prometo que levo minha poesia debaixo do braço, daquela vez me pegaram de surpresa.
Um beijo saudoso.

Stela