sábado, 26 de novembro de 2011

Cinema da Guiné Bissau, Flora Gomes.




























Os filmes de Flora Gomes, a meu ver, precisam sempre ser vistos e revistos. Realizador indispensável do atual cinema africano, Flora Gomes dispõe dentre os mais conhecidos na sua filmografia principal: O Regresso de Cabral (1976), A Reconstrução ( 1977), Anos no Oça Luta ( 1978), Mortu Naga ( 1987), Os Olhos Azuis de Yonta( 1992), A Máscara( 1994), Po di Sangue( 1996), Nha Fala( 2002), As Duas Faces da Guerra ( 2007), dentre outros.

Em 2004, o cineasta guineense apresentou em sessão especial na XXXI Jornada Internacional de Cinema da Bahia o filme Nhá Fala (2002). Em novembro de 2011, em homenagem ao DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA, numa sessão de debate, na Sala Luiz Orlando da Biblioteca Pública do Estado da Bahia, seu filme ganha novos olhares e interpretações mediante uma platéia atenta de professores e cineastas que lembram a importância e o valor da história de Moçambique e de Amílcar Cabral. E, que viva Vita, personagem interpretada por Fatou N'Diaye, a mostrar que a herança africana merece sempre ser revisitada.

2 comentários:

Jonga Olivieri disse...

Postei vários 'links' para seu blogue no 'Twitter'. Você merece Stela!
Depois confira...

Stela B. de Almeida disse...

Jonga você é um publicitário gentil, obrigada. Mas preciso revelar, não sei ainda trabalhar com o twitter. Gosto deste blog, as postagens neste espaço são resultantes de participações em eventos e projetos que boto fé! Vamuquivamu!