sábado, 12 de junho de 2010

60 anos do Clube de Cinema da Bahia














PROGRAMAÇÃO COMEMORAÇÃO 60 ANOS DO CLUBE DE CINEMA DA BAHIA
De 26/06 a 01/07 –– SESSÕES DE 16:30 e 19:00 HORAS
SALA WALTER DA SILVEIRA





O Clube de Cinema da Bahia deu início a sua atividade cinematográfica com o clássico do cinema francês “Os Visitantes da Noite”, de Marcel Carné. Para comemorar o acontecimento histórico de 60 anos passados o Clube de Cinema da Bahia em colaboração com a DIMAS está trazendo de volta o filme “Os Visitantes da Noite”, para exibição às 19 horas no próximo dia 19 de junho na Sala Walter da Silveira. A seguir programação completa.


Dia 26/06
16h30

Filme:
Em Busca do Ouro (The Gold Rush , EUA-1925)
Direção:Charles Chaplin
Elenco:Charles Chaplin,Mack Swain e Tom Murray.
Duração: 83 min
Classificação:14 anos
Sinopse: Um pobre vagabundo, seguindo os rastros de outros tantos, viaja em busca do ouro no Alasca. No meio de uma tempestade de neve, ele consegue encontrar uma cabana, mas lá tem que disputar espaço com outro homem, um bandido. Jim McKay, outro que está em busca do ouro, surge e acaba salvando a vida do vagabundo, e os dois tornam-se amigos.

19h

Filme:
Cidadão Kane (Citizen Kane, EUA, 1941)
Direção:Orson Welles
Elenco:Orson Welles,Joseph Cotten,Dorothy Comingore,Agnes Moorehead e Ruth Warrick.
Duração:119 min
Classificação:14 anos
Sinopse: Figura mitológica da imprensa norte-americana, o multimilionário Charles Foster Kane morre sozinho na sua extravagante mansão e dá um último sussurro: “rosebud”. Na tentativa de descobrir o significado da palavra, um repórter procura pessoas que conviveram e trabalharam com Kane. Elas relatam a vida e a ascensão dele, mas não ajudam a decifrar a charada de sua morte.



Dia 27/06
16h30

Filme:
O Encouraçado Potemkin (Bronenosets Potyomkin, URSS, 1925)
Direção:Sergei Eisenstein
Elenco: Aleksandr Antonov, Vladimir Barsky e Grigori Aleksandrov.
Duração:75 min.
Classificação:14 anos
Sinopse: Baseado em fatos reais, conta peculiaridades da Rússia czarista, que, em 1905, viu um levante anteceder a Revolução de 1917. Estamos no navio de guerra Potenkim, com marinheiros cansados de serem maltratados, comendo carne estragada pensando que ela estava perfeita. Alguns marinheiros se recusam a comer e, então, os oficiais ordenam a execução dos “desertores”. A tensão aumenta e a situação perde o controle.

19h
Filme:
Rashmon (Rashômon ,JAP – 1950)
Direção:Akira Kurosawa
Elenco:Toshirô Mifune, Masayuki Mori e Machiko Kyô.
Duração:88 min.
Classificação:14 anos
Sinopse:No Japão do século 12, um fazendeiro e sua mulher são atacados numa floresta. Ela é violentada; ele morre. Ao longo do julgamento do caso, cada uma das quatro testemunhas, inclusive o fantasma do fazendeiro assassinado, conta o ocorrido segundo diferentes pontos de vista. Na busca da versão real, o drama questiona o próprio conceito de verdade.


Dia 28/06

16h30 e 19h
Filme:
Desencanto (Brief Encounter, GB, 1945)
Direção: David Lean
Elenco:Celia Johnson e Trevor Howard.
Duração:86 min.
Classificação:14 anos
Sinopse:Em um café numa estação de trem, a dona de casa Laura Jesson encontra o doutor Alec Harvey. Embora ambos já sejam casados, gradualmente apaixonam-se um pelo outro. Eles, então, continuam encontrando-se toda semana no mesmo local, mesmo sabendo que seu amor é impossível.

Dia 29/06

16h30
Filme:
Vidas Secas (Brasil- 1963)
Direção:Nelson Pereira dos Santos
Elenco:Átila Iório,Genivaldo Lima, Gilvan Lima e Orlando Macedo.
Duração:103 min.
Classificação:14 anos
Sinopse - Família de retirantes, Fabiano, Sinhá Vitória, o menino mais velho, o menino mais novo e a cachorra Baleia, que, pressionados pela seca, atravessam o sertão em busca de meios de sobrevivência.Inspirado na obra de Graciliano Ramos

19h
Filme:
Antes da Revolução (Prima della revoluzione,Itália, 1964)
Direção:Bernardo Bertolucci
Elenco:Adriana Asti e Francesco Barilli.
Duração:115min
Classificação:14 anos
Sinopse: Parma, 1964. Fabrizio, um jovem de 22 anos, passa por uma fase de indecisão política e afetiva. Apesar de renegar a burguesia, não se sente à vontade no movimento revolucionário, pois se considera à frente das ideologias da esquerda. Ao mesmo tempo, vive um amor conturbado com sua tia.

Dia 30/06

16h30
Filme:
Deus e o Diabo na Terra do Sol (Brasil,1964)
Direção:Glauber Rocha
Elenco:Othon Bastos,Geraldo Del Rey,Sonia dos Humildes e Yoná Magalhães.
Duração:115 min
Classificação:14 anos
Sinopse:O cangaceiro Manuel e sua mulher Rosa são obrigados a viajar pelo sertão, após ele ter matado o patrão. Em sua jornada, eles acabam cruzando com um Deus negro, um diabo loiro e um temível homem. Esta é considerada a obra-prima de Glauber Rocha.

Dia 1/07

16h30
Filme:
Paixão dos Fortes (My Darling Clementine, EUA - 1946)
Direção:John Ford
Elenco:Walter Brennan,Victor Mature,Linda Darnell e Roy Roberts.
Duração:97 min
Classificação:14 anos
Sinopse: Wyatt Earp é o lendário xerife de Dodge City, mas hoje ele se limita a viajar com seus irmãos carregando gado. Em uma das viagens, ele deixa seu irmão mais novo tomando conta do rebanho enquanto vai ao saloon. Quando volta, encontra o pequeno morto e decide aceitar trabalhar no cargo de xerife da cidade, tentando trazer a justiça ao local.

19h
Filme:
Bandido Giuliano (Salvatore Giuliano, Itália -1961)
Direção:Francesco Rosi
Elenco:Frank Wolff, Salvo Randone, Pietro Cammarata e Ugo Torrente. Duração:125 min.
Classificação:14 anos
Sinopse:O filme conta a história verídica do bandido siciliano Salvatore Giuliano, e de suas relações com a Máfia e o poder.

Nota:
Esta programação enviada pelo Professor Guido Araújo, liderança do Clube de Cinema da Bahia, encontra-se divulgada, também, em http://setarosblog.blogspot.com/
O banner, colaboração de Jonga Olivieri, ilustra a postagem.

7 comentários:

Jonga Olivieri disse...

Falta menos de uma semana para a excelente programção da comemoração dos 60 anos do CCBa...
Aproveito para agradecer o crédito ao banner criado por mim.
Pois saiba que é o mínimo que posso fazer pelo Clube e pela memória de Walter da Siveira e o incentivo e divulgação que este dedicou ao cinema.

Stela B. de Almeida disse...

Ontem assisti a abertura da Mostra com a projeção de Os visitantes da Noite (Les Visiteurs du Soir, 1942) de Marcel Carné. A abertura se fez com a presença/fala do Professor Guido Araujo e Hamilton Correia num clima de platéia atenta e interessada. Gostei muito.
xxx
Deixarei a programação por mais tempo nesta tela, serve como uma agenda com o detalhamento dos filmes e horários. Provavelmente não poderei assistir todos, mas bem que gostaria.
xxx
Passei hoje pelo Novas Pensatas e copiei seu texto sobre José Saramago( ainda não tive condição de ler com atenção). Um dia ainda terei tempo para ler toda a obra do Saramago, quando o fizer enviarei para ouvir seus comentários antenados. Tenho especial interesse em ler o livro que você cita, CAIM ( ainda não tive chance)
xxx
No mais, vamuquivamu, ainda não consegui dar conta da agenda do dia e hoje a TV Brasil transmite um filme uruguaio se não me engano... precisava, pelo menos hoje, de mais tempo. Saravá!

André Setaro disse...

"Os visitantes da noite", de Marcel Carné, do realismo poético francês, foi o filme que inaugurou o Clube de Cinema da Bahia no já distante ano de 1950 nas depedências de um prédio onde funcionava a Secretaria de Educação do Estado e que hoje serve de museu. No Corredor da Vitória. Depois as sessões do clube, semanais, passaram a acontecer na rua Carlos Gomes numa sala emprestada pela Associação dos Funcionários Públicos. Anos depois, o exibidor Francisco Python cedeu o cinema Liceu e, em seguida, as sessões foram transferidas para o Guarany aos sábados pela manhã.

Hamilton Correia sempre foi um colaborador ativo, desde o início, do Clube, e ajudava muito Walter da Silveira na programação. Ficou tão amigo de Walter que, no seu livro "Fronteiras do Cinema", há uma dedicatória a ele assim escrita: "Para Hamilton Correia, com muita amizade." Numa viagem a Recife, Correia descobriu Ingmar Bergman e o programou no Clube de Cinema da Bahia para entusiasmo do seu fundador e ensaísta.

Foi o Clube de Cinema que deu a conhecer aos soteropolitanos os nomes de Ingmar Bergman, Sergei Eisenstein, Akira Kurosawa, Federico Fellini, entre tantos outros e os filmes representativos do expressionismo alemão, da vanguarda soviética dos anos 20, do neorrealismo italiano etc.

Mas, creio, o Clube de Cinema da Bahia morreu com Walter da Silveira. Guido Araújo, logo depois da morte do crítico, ainda tentou revivê-lo no extinto cinema Rio Vermelho na primeira metade dos anos 70. Depois ficou incorporado às programações promovidas por Guido, descaraterizando-se como autêntico cineclube que era.

A rigor, não existe mais o Clube de Cinema da Bahia nos moldes e nas exigências de seu criador.

Stela B. de Almeida disse...

Um ponto de vista do crítico de cinema, André Setaro. Há outros pontos de vistas e outras perspectivas de análise sobre a historiografia de períodos significativos da história cultural e dos processos que marcaram o cenário e a vida cultural nas cidades brasileiras. O mapeamento destas iniciativas criativas sempre trazem conhecimentos sobre a atuação de gerações nestes processos historicos, para transformá-los ou mantê-los. Há que se ouvir diferentes perspectivas, há que se realizar estudos/pesquisas sobre esses movimentos, são múltiplos e apresentaram diversidade de atuação e impregnância.

Sobre o comentário que você faz dos Visitantes da Noite de Marcel Carné, representante do realismo mágico ( ou poético), acresentaria apenas que reapresentá-lo sessenta anos depois para uma platéia atenta e interessada me pareceu significativo demais. Senti-me diante de um templo, aliás como costumava observar nos seus Cursos de Cinema, percebi sentimentos de afeição pelo cinema que não envelheceram no tempo.A apreciação destas obras sofisticadas pareceu-me um grande sinal de que o Clube de Cinema da Bahia vingou.

André Setaro disse...

Não há dúvida que a programação comemorativa dos 60 anos do Clube de Cinema da Bahia fá-lo redivivo na memória daqueles, como eu, que o frequentaram. Os filmes programados remetem àquela época e posso dizer que a maioria deles vi, pela primeira vez, no clube de Walter da Silveira.

Glauber Rocha, no dia seguinte à morte do ensaísta, escreveu um artigo no extinto Jornal da Bahia no qual fala de um 'esporro' que tomou de Walter da Silveira porque estava conversando durante a exibição de "O encouraçado Potemkin", de Sergei Eisenstein. Foi a partir daí, depois da assuada, que passou a respeitar o mestre soviético e, conta ele, nunca mais conversou durante a exibição de um filme.

Fábio disse...

Olá gostaria de convidar a conhecer meu trabalho através do blog Ecos do Teleco Teço (WWW.ECOSDOTELECOTECO.BLOGSPOT.COM) . Grande abraço e sucesso com sua proposta !! Axé

Stela B. de Almeida disse...

Olá Fábio, sucessos para o Ecodotelcoteco. Está convidado também para a Jornada, axé!