segunda-feira, 31 de maio de 2010

CLUBE DE CINEMA DA BAHIA


SESSENTA ANOS DO CLUBE DE CINEMA DA BAHIA

Fundado em 30 de maio de 1950, o Clube de Cinema da Bahia teve a sua exibição inaugural e posse da primeira diretoria na noite do dia 26 de junho no auditório da Secretaria de Educação e Saúde, no Corredor da Vitória, hoje Museu de Arte da Bahia, contando na ocasião com a presença do Titular da pasta, o Secretário Anísio Teixeira.

O Clube de Cinema da Bahia deu início a sua atividade cinematográfica com o clássico do cinema francês “Os Visitantes da Noite”, de Marcel Carné.

Para comemorar o acontecimento histórico de 60 anos passados o Clube de Cinema da Bahia em colaboração com a DIMAS está trazendo de volta o filme “Os Visitantes da Noite”, para exibição às 19 horas no próximo dia 19 de junho na Sala Walter da Silveira.

No mesmo espaço Walter da Silveira, que personifica a própria história do Clube, haverá a partir de 25 de junho, durante 10 dias sempre às 19 horas, exibição de uma retrospectiva de clássicos que marcaram duas fases do Clube de Cinema da Bahia.

2 comentários:

André Setaro disse...

O Clube de Cinema da Bahia é de minha idade (para ser exato alguns meses mais velho). Neste 2010, você lembrou bem, o Clube está a fazer 60 anos. Não o frequentei na década de 50, porque ainda menino, mas vim a participar de suas sessões a partir de meados dos anos 60, quando se realizavam no cine Guarany sábado de manhã. Estudante do Central, filava as aulas (sim, naquela época havia aulas aos sábados) para ir ver os maravilhosos filmes que Walter da Silveira apresentava no Clube de Cinema da Bahia.

Tive o prazer de conhecer Walter da Silveira, homem de imensa erudição, embora assim, à primeira vista, grave e sisudo. Walter da Silveira é o maior (e o único) ensaísta de cinema que a Bahia conheceu. Os outros, inclusive eu, são críticos ou comentaristas, mas nunca ensaístas do porte de Walter.

Vi 'Les visiteurs du soir' numa dessas sessões do clube, um filme do realismo poético francês dirigido por Marcel Carné, que atualmente ninguém se lembra mais.

Stela B. de Almeida disse...

Esta matéria do Clube de Cinema da Bahia foi-me enviada pelo Professor Guido Araújo, a quem muito prezo. Para a reconstrução histórica desse período há que consultar-se personagens chaves que viveram e contribuiram com atividades marcantes na vida cultural desta cidade. Nasci em 1950 também, mais tarde, por dedicação e profissão estive voltada a entender mais o período tomando como referência a construção da paradigmática Escola Parque da Bahia. É com imenso respeito e atenção que participarei da comemoração dos 60anos do Clube de Cinema da Bahia, oportunidade que teremos para rever amigos vivos e produtivos. Sei que você, também, faz parte desta História e que seu testemunho tem imenso valor.