segunda-feira, 23 de julho de 2012

faces of drummond





(...) Pois de tudo fica um pouco.

Fica um pouco de teu queixo

no queixo de tua filha.

De teu áspero silêncio

um pouco ficou, um pouco

nos muros zangados,

nas folhas, mudas, que sobem.



Ficou um pouco de tudo

no pires de porcelana,

dragão partido, flor branca,

ficou um pouco

de ruga na vossa testa,

retrato.



(...) E de tudo fica um pouco.

Oh abre os vidros de loção

e abafa

o insuportável mau cheiro da memória.


(Resíduo)

Carlos Drummond de Andrade










4 comentários:

Anônimo disse...

Muito lindo!Um pouco de nós fica neste mundo , ficou muito de Drummond.

Leticia Borges disse...

Gostei muito muito.

Stela Borges de Almeida disse...

Leticia, a homenagem à Carlos Drummond de Andrade na Flip foi muito linda, trouxe fotos e muitos livros, logo que possa postarei alguns momentos que partilhei e me disseram muito da sensibilidade e imaginação do poeta. Agora estamos em partilhas, passarei mais vezes no seu blog, continue sempre, um grande abraço. Stela.

Roberta disse...

Q fique sempre o melhor!